domingo, 16 de janeiro de 2011

Agentes do Toque de Acolher prende menor traficante de drogas

Agentes de Proteção á Infância e Juventude da Comarca de Santo Estevão prenderam na madrugada de ontem (15), um menor infrator de 15 anos, acusado de tráfico de drogas, assalto a mão armada, furtos e várias outras infrações.
A prisão do menor aconteceu após o jui da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santo Estevão.
A operação de busca e prisão do menor, foi realizada pelos Agentes de Proteção Astério Máximo e André Santiago. “Para conseguir pegar o menor, nós fomos em equipe mas não conseguimos, mas depois mesmo sem pegar o infrator, nós voltamos e decidimos passar a madrugada cercando a casa da mãe que era onde estava o menor”, contou André Santiago, acrescentando que, “pegamos o menor na casa da mãe que acobertava tudo o que ele fazia”, relatou André.
Segundo Máximo, o menor já tinha várias ocorrências registradas na delegacia. “Ele já é acusado de roubar supermercados, casas de empresários, assaltos e de também traficar drogas”, contou, destacando que, “além do menor, a mãe dele também já é traficante e está até com o celular e dvd empenhado por causa da droga (crack)”, informou.
A reportagem deste blog esteve no Juizado da Infância e Juventude do município de Ipecaetá, local onde está detido o menor infrator e ouviu do menor que além dele sua mãe também vende crack. “Ela vende droga e já até penhorou alguns aparelhos de dentro de casa por causa do crack que ela vende. Para vender a droga, minha mãe vai buscar sempre em um bar que fica situado na cidade de Santo Estevão”, confessou o menor.
Questionado pela nossa reportagem a respeito de quem agia com ele nos roubos, o menor afirmou que mais três menores roubavam e vendiam drogas com ele. “Entrego todos porque não acho justo só eu ser punido, falo de minha mãe porque ela também vende drogas e não acho certo só eu pagar”, entregou.
De acordo com os agentes de proteção que prenderam o menor infrator, o mandado de prisão já estava assinado pelo juiz da Infância há mais de dois meses.

Clécia Rocha
Assessoria da Vara da Infância

Nenhum comentário:

Postar um comentário