quarta-feira, 3 de março de 2021

Governo estuda valor variável para auxílio, e menor parcela pode ser de R$ 150


O governo avalia criar faixas com valores distintos do auxílio emergencial a depender do perfil do beneficiário. A proposta em estudo prevê parcela padrão de R$ 250, mas o benefício mensal seria maior para mulheres chefes de família e menor para pessoas que se declararem sozinhas.

No desenho em elaboração, beneficiários que atendam aos critérios e não tenham filhos ou dependentes terão direito a parcelas mais baixas. Há modelos com valores de R$ 125, R$ 150 ou R$ 175 para essas pessoas. O patamar de R$ 150 atualmente é o mais provável.

No caso das mulheres chefes de família, o pagamento pode ser de R$ 375 por mês. O valor seria 50% mais alto do que o benefício padrão.

Ao contrário do auxílio emergencial pago em 2020, a nova rodada deve limitar um benefício por família. No ano passado, foi possível que dois membros da mesma família recebessem o auxílio. Agora, o governo quer apenas uma parcela por lar.

Isso também, na avaliação da equipe econômica, reduzirá os custos do programa, que foi responsável por quase R$ 300 bilhões dos gastos de 2020.

O plano do governo e do Congresso prevê o repasse de quatro parcelas entre março e junho.

Em 2020, não houve pagamento menor a pessoas de baixa renda que vivem sozinhas. Para mulheres chefes de família, o valor dos repasses foi o dobro do benefício padrão (R$ 1.200 quando as parcelas em geral eram de R$ 600).

Portanto, com a nova regra, o governo criaria uma restrição a mais para uma faixa do público e pagaria menos que o dobro da parcela padrão para as mulheres que chefiam o lar.

O Ministério da Economia vinha elaborando diferentes modelos, tentando manter o valor total do programa em R$ 30 bilhões. O valor máximo previsto pela pasta chegaria a R$ 40 bilhões.

A calibragem do programa envolve diversos fatores. Além do valor e do número de parcelas, o governo estuda o impacto do tamanho do público envolvido.

Com a nova proposta, o Tesouro Nacional poderia economizar com os pagamentos mais baixos a pessoas sozinhas, abrindo espaço para o repasse mais alto a mães chefes de família.

O programa será criado por meio de uma MP (medida provisória), que tem validade imediata, mas depende de aval do Congresso.

O texto não deve ser publicado nesta semana porque o governo ainda espera a aprovação pelo Congresso de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que autoriza o pagamento do auxílio e cria medidas de ajuste fiscal no futuro.

O texto tem votação prevista para esta quarta-feira no Senado e seguirá para análise da Câmara.


Pelo segundo dia consecutivo, Brasil bate recorde de mortes em 24h por conta da Covid

 


Pelo segundo dia consecutivo, o Brasil registrou recorde no número de mortes em 24h por conta da Covid-19. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (3) pelo Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, 1.910 pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus. O recorde anterior havia sido registrado na última terça-feira (2), quando 1.641 vieram a óbito.

 

Segundo o portal UOL, o Brasil, com estes números, acumula 259.271 mortes por conta do vírus desde o início da pandemia.
O país ainda identificou mais 71.104 novos casos, segundo maior dia com mais notificações, atrás apenas de 7 de janeiro, quando houve o anúncio de 87.843 infecções.


quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

'Tive a melhor vacina: o vírus, sem efeito colateral', diz Bolsonaro

 


O presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar a eficiência de uma vacina contra a Covid-19. Para apoiadores em São Francisco do Sul, em Santa Catarina, o chefe do Executivo afirmou hoje (23) que teve a "melhor vacina, o vírus" e disse que não teve "efeito colateral".

"Eu tive a melhor vacina: foi o vírus", disse. Em continua: "sem efeito colateral". Pelo vídeo, não fica claro o contexto da fala. Em declarações anteriores, Bolsonaro já avisou que não tomaria a vacina por já ter contraído o vírus. Na semana passada, ele voltou a defender que o imunizante não seja obrigatório, já que ainda é "experimental" e criticou a "pressa" pela vacina.

Após a conversa com os apoiadores, Bolsonaro deixou o Forte Marechal Luz, onde estava hospedado desde o último sábado (19), para um curto período de férias.

O chefe do Executivo deve retornar à Brasília nesta tarde para passar o Natal com a família. A previsão é que ele viaje novamente no dia 26 para o Guarujá, em São Paulo, onde passará o ano-novo.


Pesquisa americana constata que mulheres que fumam maconha gozam mais e melhor


 Um estudo da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, identificou que mulheres que fumam maconha regularmente relatam ter orgasmos maiores e melhores. Essas mulheres também possuem um nível mais alto de excitação e satisfação sexual.

A pesquisa contou com participação de 452 mulheres que responderam um questionário distribuído em alguns estabelecimentos que comercializam maconha. No país a erva é legalizada em alguns estados e pode ser comercializada em lojas.

 

O estudo foi conduzido por cientistas do departamento de urologia de Stanford. As voluntárias responderam a um "Índice de Função Sexual Feminina". O questionário tinha como objetivo permitir a avaliação da atividade sexual nas quatro semanas anteriores. O inquérito possui seis categorias: desejo, excitação, lubrificação, orgasmo, satisfação e dor. Quanto maior a pontuação no teste, melhor a satisfação sexual.

 

Os resultados obtidos no estudo indicam que as mulheres que utilizam a maconha tendem a possuir uma pontuação mais alta que as outras.

 

"Nossos resultados demonstram que o aumento da frequência do uso de cannabis está associado à melhoria da função sexual e ao aumento da satisfação, orgasmo e desejo sexual", escreveram os autores do estudo.

Coronavac apresenta eficácia suficiente para registro, afirma Butantan

O Instituto Butantan e o governo de São Paulo informaram nesta quarta-feira (23) que a vacina Coronavac apresentou eficácia superior a 50%, percentual mínimo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para registro de um imunizante, e terá o registro pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

 

No entanto, a divulgação dos dados de eficácia foi adiada. A justificativa foi que o laboratório Sinovac – parceiro do Butantan no desenvolvimento da vacina – pediu mais 15 dias de avaliação para que os dados sejam comparados a resultados de pesquisas em outros países, evitando que a vacina tenha diferentes índices de eficácia anunciados, de acordo com a Agência Brasil. 

 

“Atingiu-se os índices exigidos tanto pela Anvisa quanto pela OMS nos estudos de fase 3”, disse o secretário de estado da saúde, Jean Gorinchteyn. Segundo informações do governo, ontem foram recebidas as primeiras análises do estudo clínico de fase 3, com 13 mil voluntários em 16 centros científicos no Brasil.

 

“Nós atingimos o limiar da eficácia, que permite o processo de solicitação de uso emergencial, seja aqui no Brasil, seja na China. Temos um contrato com a Sinovac que especifica que o anúncio desse número precisa ser feito em conjunto no mesmo momento. Ontem mesmo apresentamos esses números à nossa parceira, que, no entanto, solicitou que não houvesse a divulgação do número pelo motivo de que eles necessitam de analisar cada um dos casos para poder aplicar à NMPA [agência de saúde da china]”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

 

A Sinovac solicitou o envio da base de dados, que foi transferida na manhã de hoje, segundo Covas, para que possam realizar a análise. Após o prazo de até 15 dias, os resultados finais serão encaminhados à Anvisa e à National Medical Products Administration, agência de saúde da China. 

 

Segundo o diretor do Butantan, essa solicitação do laboratório chinês está prevista no contrato. Covas afirmou, no entanto, que isso não terá nenhuma influência no programa de desenvolvimento da vacina. O governo paulista diz que, até o final do mês, 10,8 milhões de doses da vacina chegarão ao país. Amanhã (24), um carregamento com insumos para 5,5 milhões de doses desembarca no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

 

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, a Coronavac é a vacina mais segura de todas as que estão em teste no momento. “Quer dizer, um excelente perfil de segurança, com manifestações adversas leves, com uma frequência muito baixa, sendo que a reação mais presente foi dor no local da injeção. Mesmo essa manifestação não foi substancialmente diferente entre o grupo vacinal e o grupo placebo”.


Bahia Bahia registra 28 óbitos e 3.090 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

 


A Bahia registrou nas últimas 24 horas 3.090 novos casos de Covid-19 e mais 28 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (23) pela Secretaria de Saúde do Estado.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de  8.893. Dos 476.955 casos confirmados desde o início da pandemia, 458.619 já são considerados recuperados, 9.443 encontram-se ativos. 

Entre os diagnosticados com a doença na Bahia, 35.714 profissionais da saúde foram confirmados com a Covid-19. 

Dos 1.962 leitos disponíveis para tratamento do coronavírus, 1.245 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos no estado é de 77%, com diminuição de 1% em relação ao último boletim.


Rui anuncia ex-juiz federal Ricardo Mandarino para a SSP

 O governador Rui Costa (PT) anunciou hoje (23) o nome do ex-juiz federal de Pernambuco Ricardo Mandarino como novo secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Ele vai ocupar o lugar deixado por Maurício Barbosa, que foi afastado do cargo no âmbito da Operação Faroeste. O cargo estava sendo ocupado de forma interina por Ary Pereira de Oliveira.


Ricardo Mandarino é formado em Direito pela Universidade Católica de Salvador e foi delegado de Polícia na capital baiana entre 1974 e 1978, além de procurador da Fazenda da Bahia de 1978 a 1991. Como juiz federal substituto da 5ª região, Mandarino ocupou a magistratura em Aracaju-SE e Recife-PE até 2011, quando se aposentou. 

Também foi anunciado o novo subsecretário da SSP-BA: Hélio Jorge, que já foi delegado-geral da Polícia Civil e estava como responsável pela segurança do Procurador-Geral da República (PGR), Augusto Aras. 

Rui anunciou ainda que a delegada Heloísa Brito vai ocupar o cargo de delegada-geral da Polícia Civil, cargo ocupado pela primeira vez por uma mulher.


México será primeiro país da América Latina a iniciar vacinação contra Covid-19



O México vai começar a vacinar sua população contra a Covid-19 nesta quinta-feira (24), véspera de Natal. O anúncio foi feito pelo subsecretário de Saúde, Hugo López-Gatell. Com isso, o país será o primeiro da América Latina a começar a vacinar sua população.

Eles vão us
ar o imunizante desenvolvido pela americana Pfizer com a alemã BioNTech. Segundo o G1, o primeiro lote tem 1,4 milhão de doses e foi despachado da Bélgica, mas, no total, o México espera receber 34,4 milhões de doses que as farmacêuticas prometeram entregar em um acordo firmado com o governo.

 

O país possui 128 milhões de habitantes e, de acordo com dados oficiais divulgados na terça-feira (22), contabiliza 1,33 milhão de casos de Covid e 119.495 mortes ocorridas em decorrência da doença.

 

De acordo com a publicação, as primeiras vacinas serão destinadas aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia.


Jornalista turco é condenado a prisão por denunciar relação de governo com rebeldes

Um tribunal turco condenou nesta quarta-feira (23) o jornalista Can Dundar, um grande crítico do presidente Recep Tayyip Erdogan, a 27 anos de prisão por ter tornado público um sistema de entrega de armas de Ancara a grupos islâmicos na Síria.

Dundar, que vive exilado na Alemanha, foi considerado culpado de auxiliar um grupo terrorista e de espionagem por ter publicado uma investigação em 2015, apoiada por imagens, sobre as entregas de armas pelos serviços secretos turcos.

Seu artigo foi publicado no jornal Cumhuriyet, do qual ele era chefe de redação.

Os advogados de Dundar se recusaram a participar da audiência na qual a sentença foi proferida. "Não queremos ser parte de uma prática para legitimar um veredito político", disseram, em um comunicado.

Fahrettin Altun, diretor de comunicação da presidência da Turquia, disse considerar que a sentença não viola a liberdade de expressão e disse esperar que a Alemanha extradite o jornalista. A Justiça turca declarou Dundar um fugitivo e bloqueou todos os seus bens no país.

Em maio de 2016, o jornalista foi condenado em primeira instância a cinco anos e dez meses de prisão por divulgar segredos de Estado sobre este assunto, o que irritou Erdogan, cujo país apoia grupos de oposição síria contra o regime do presidente Bashar al-Assad.

No entanto, a sentença foi anulada em 2018 por um tribunal que ordenou um novo julgamento. O novo processo incluiu a acusação de espionagem, que resultou em uma pena mais severa.

Em seu veredito nesta quarta-feira, o tribunal explicou que a sentença é dividida em 18 anos e seis meses como punição por "divulgação de informações confidenciais e espionagem", e oito anos e nove meses por "ajuda a uma organização terrorista", especificamente a rede do pregador Fethullah Gülen.

Gülen, que está exilado nos Estados Unidos, foi acusado por Ancara de ter organizado o golpe fracassado contra Erdogan em julho de 2016.

Dundar refugiou-se na Alemanha em 2016 após sua primeira condenação. Em uma visita a Berlim em 2018, Erdogan solicitou sua extradição e acusou-o de ser um agente que revelou segredos de Estado.

domingo, 20 de dezembro de 2020

8 em cada 10 brasileiros pegaram ou conhecem alguém que teve Covid, diz Datafolha

 
Pesquisa Datafolha feita em dezembro mostra que 79% dos brasileiros dizem que já pegaram ou que conhecem alguém que já foi infectado pela Covid-19.

Os números oficiais até a noite de sexta-feira (18) apontam que mais de 7 milhões de brasileiros já foram acometidos pela doença, e mais de 185 mil pessoas morreram.

A maioria dos que dizem conhecer algum infectado afirma que a pessoa é um conhecido (55%), amigo próximo (47%) ou mesmo um parente que não vive na mesma casa do entrevistado (40%).

Entre os que responderam assim vivem a maior parte nas regiões Centro-Oeste e Norte (84%) e em cidades de região metropolitana (83%) -no interior, esse número cai para 76%.

A pesquisa mostra, porém, que isso é mais comum entre pessoas mais ricas (95% dos que têm renda familiar de mais que 10 salários mínimos) e mais escolarizadas (91% das que têm curso superior completo), ainda que esses grupos sejam os que estão se isolando menos, mostra a mesma pesquisa.

Com o recente aumento de casos, no entanto, saltou para 73% a proporção de brasileiros que acredita que a situação da pandemia no Brasil está piorando.

Da última vez que o Datafolha fez essa pergunta, em agosto, essa proporção era de 43%, quando o número de mortes no país começou a cair depois de atingir seu máximo em julho.

Esses números variam conforme o apoio do entrevistado ao presidente Jair Bolsonaro, que recorrentemente nega a gravidade da doença.

Das pessoas que consideram o governo Bolsonaro ruim ou péssimo, 87% dizem que a pandemia está piorando. Já entre quem o avalia como bom ou ótimo, esse número cai para 59%.

Outra pesquisa Datafolha publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na semana passada mostrou que a maioria dos brasileiros afirma que o presidente não tem culpa pelo total de mortos no país.

Beneficiários do Bolsa Família podem contestar auxílio emergencial negado

 


Beneficiários do Bolsa Família que tiveram o auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães solteiras) cancelado, bloqueado ou negado podem, a partir deste domingo, pedirem o benefício. A nova solicitação deve ser pedida até o dia 29 de dezembro no site da Dataprev, estatal que processa os requerimentos do auxílio emergencial.

 

De acordo com a Agência Brasil, o processo será inteiramente virtual, dispensando a necessidade de ir a uma agência da Caixa Econômica Federal ou a um posto de atendimento do Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

 

Segundo o Ministério da Cidadania, a pasta promove mensalmente um pente-fino entre os beneficiários do auxílio emergencial para verificar se eles atendem a todos os requisitos definidos pela lei que criou o benefício. Quem não se enquadra em um dos critérios é excluído da lista de beneficiários, mesmo tendo recebido alguma parcela.


 

Nicette Bruno morre no Rio, vítima de Covid-19


 A atriz Nicette Bruno morreu na manhã deste domingo (20), aos 87 anos. Ela estava internada com Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio.

De acordo com o boletim médico divulgado neste domingo (20), o estado de saúde de Nicette “era considerado muito grave”. Ela estava sedada e dependente de ventilação mecânica.

A informação da morte foi confirmada pela hospital por volta das 13h20. De acordo com a Casa de Saúde São José ela morreu por "complicações decorrentes da Covid-19".

"A Casa de Saúde São José informa que a atriz Nicette Bruno, que estava internada no hospital desde 26 de novembro de 2020, faleceu hoje, às 11h40, devido a complicações decorrentes da Covid-19. O hospital se solidariza com a família neste momento", diz a nota de divulgação do hospital.

A filha de Nicette Bruno, a também atriz Beth Goulart, fez uma corrente de oração nas redes sociais para a recuperação da mãe. Na última publicação, ela deixou um recado para seus seguidores e afirmou que "a fé nos fortalece".

“Vamos orar pela melhora dela, pela cura dela. E, neste momento, aproveite para orar para você também e sua família. Para que você encontre as soluções necessárias para qualquer obstáculo e situação difícil que está vivendo. A fé nos fortalece em qualquer situação”, diz Beth em vídeo.

Relembre trajetória

Nicette Xavier Miessa nasceu em Niterói (RJ), no dia 7 de janeiro de 1933. Começou a carreira ainda pequena, aos 4 anos, em um programa infantil na Rádio Guanabara.

Ela dizia que até por isso resolveu adotar o sobrenome da mãe, Eleonor Bruno Xavier, de família com tradição artística.

Com cerca de nove anos de idade, a jovem tomou gosto pelo teatro ao ingressar no grupo da Associação Cristã de Moços (ACM).

Depois disso, passou pelo Teatro Universitário e pelo Teatro do Estudante, criado pelo ator Paschoal Carlos Magno.

Aos 14 anos, já era atriz profissional na Companhia Dulcina-Odilon, da atriz Dulcina de Morais, na qual estreou na peça "A filha de Iório". Pela atuação como Ornela, recebeu prêmio como atriz revelação da Associação Brasileira de Críticas Teatrais.

A paixão pelo teatro também teve reflexo na vida pessoal. Aos 19 anos, conheceu Paulo Goulart, com quem compartilhou quase 60 anos de casamento, ao contracenar com o ator na peça "Senhorita Minha Mãe", no Teatro de Alumínio, futuro Paço Municipal, em São Paulo.

Os dois se casaram dois anos depois, em 1954, e ficaram juntos até a morte de Paulo, em 2014. Juntos, tiveram três filhos que seguiram a carreira dos pais: Paulo Goulart Filho, Bárbara Bruno e Beth Goulart.

"Eu e Paulo tínhamos uma afinidade cênica muito grande. Tanto que nos conhecemos em cena, né?", disse a atriz.

"Trabalhar juntos era muito bom, porque tínhamos a mesma seriedade, sabíamos separar a nossa relação. Quando estávamos em cena, éramos personagens, não a nossa individualidade."

O casal também fundou em 1953 a companhia Teatro Íntimo de Nicette Bruno, que teve participação de nomes como Tônia Carrero e Walmor Chagas.

Pouco tempo antes, começou também sua carreira na televisão. Em 1950, com a estreia da TV Tupi, participou de recitais e de teleteatros.

"Tudo isso era a época de televisão ao vivo, não havia ainda o videoteipe. Nós fazíamos televisão como fazíamos teatro. Era um teatro televisionado", afirmou Nicette. "Com o videoteipe, começou-se a se criar uma nova linguagem de atuação em televisão."

Na emissora, atuou na primeira adaptação do "Sítio do Picapau Amarelo", exibida entre 1952 e 1962. Anos depois, estrelaria uma segunda versão da obra de Monteiro Lobato, produzida pela Globo entre 2001 e 2004, como Dona Benta.

“O diretor Roberto Talma queria que a Dona Benta tivesse uma identificação com a criança de hoje, mas preservando a essência da personagem", contou sobre a atuação.

"Achei muito interessante a ideia de ela se comunicar com o Pedrinho via internet, ao mesmo tempo dizendo ao neto: 'Olha, tem tempo que você não me escreve uma carta ou um bilhete. Não devemos nos comunicar só por meio do computador. A emoção da escrita é muito grande, e eu quero sentir essa sensação'. Fiquei conhecida pelo público como Dona Benta."

Após trabalho na TV Continental com Paulo Goulart, estreou em sua primeira novela com "Os fantoches", em 1967, na TV Excelsior.

Voltou então à Tupi para grandes sucessos, como "Meu pé de laranja lima" (1970), "Éramos seis" (1977) e "Como salvar meu casamento" (1979) – inacabada, a novela foi a última da extinta emissora.

Nicette foi para a Globo em 1981 após convite do diretor e ator Fabio Sabag para fazer parte do elenco do seriado "Obrigado, doutor" como a freira Júlia, auxiliar do protagonista interpretado por Francisco Cuoco.

Na emissora, sua primeira novela foi "Sétimo Sentido" (1982), de Janete Clair. Na obra, deu vida a Sara Mendes, mãe da paranormal de Regina Duarte.

Depois, esteve em "Louco Amor" (1983), de Gilberto Braga, na qual interpretava a cozinheira Isolda.

"Era uma personagem interessantíssima, que guardava o segredo da novela. Foi um trabalho muito contido. Só no fim é que a personagem tinha uma grande cena, na qual se esclarecia o grande mistério da história", disse sobre o trabalho.

Ao longo dos anos, integrou elencos de novelas como "Selva de Pedra" (1986), "Rainha da Sucata" (1990) e "Mulheres de areia" (1993).

Em 1997, interpretou sua primeira vilã em novelas da Globo, a malvada Úrsula, em "O amor está no ar".

Depois de anos no novo "Sítio do Picapau Amarelo", voltou a novelas em 2005 como a Ofélia de "Alma Gêmea", de Walcyr Carrasco. Depois, esteve em outra obra do autor, "Sete pecados" (2007), como Juju, grande amor do personagem de Ary Fontoura.

Nos últimos anos, passou por novelas como "A vida da gente" (2011), "Salve Jorge" (2012), "Joia Rara" (2013), "I love Paraisópolis" (2015) e "Pega Pega" (2017).

Em 2020, foi homenageada na versão da Globo de "Éramos seis" ao interpretar madre Joana, uma freira que na reta final encontrava Lola (Gloria Pires), personagem que deu vida na original da TV Tupi.

Mesmo com o sucesso na televisão, a atriz nunca deixou o teatro, e integrou a maior parte dos principais grupos do país, recebeu prêmios e foi celebrada.

Conheça os 10 hábitos mais comuns após o sexo, segundo pesquisa

 


Você já pensou no que costumamos fazer depois de transar? Para mapear os hábitos mais comuns após o sexo, a loja Pure Romance entrevistou duas mil pessoas, e descobriu os dez comportamentos mais comuns que sucedem a transa.

1 - Usar as redes sociais

Após o sexo, é comum que a primeira coisa que as pessoas façam seja mexer no celular e abrir as redes sociais. Além disso, alguns casais ainda aproveitam esse tempo para responder e-mails ou mensagens relacionadas ao trabalho.

2 - Pedir comida

Depois de gastar energia após o sexo, as pessoas costumam sair da cama e pedir comida por telefone ou via aplicativos. Segundo dados da pesquisa, 10% dos casais fazem isso.

3 - Cozinhar

Ao invés de comer pizza, alguns casais preferem juntar-se na cozinha e preparar uma refeição juntos, o que pode ser igualmente romântico.

4 - Conversar profundamente

Este hábito é mais comum no início dos relacionamentos. Para os pesquisadores, uma conversa complexa pode acontecer na cama por motivos banais, como o avistamento de uma cicatriz por um dos parceiros, seguido do questionamento da origem da marca.

Mas não se engane, casais que estão juntos a longo prazo também podem ter grandes conversas. Entretanto, essas podem ser guiadas por um caminho mais humorístico. O comportamento foi apontado como o mais corriqueiro entre 32% dos participantes.

5 - Não fazer nada

Muitas vezes, o cansaço provocado pelo sexo faz com que não queiramos fazer nada após a transa.

6 - Deitar abraçados ou trocar carícias

Abraçar-se na cama pode ser uma forma de manter o carinho e o afeto após a transa. 74% dos participantes da pesquisa afirmam fazer isto.

7 - Vestir roupas

Isto pode acontecer principalmente se o sexo acontecer durante a manhã ou antes de compromissos importantes.

8 - Beber água

O gasto de energia durante o sexo pode nos desidratar. Por isso, muitas pessoas podem beber um grande copo d?água para repor as forças.

9 - Assistir televisão

O casal também pode assistir a um filme ou série no notebook. Após o sexo, pode ocorrer a vontade de se distrair com algo, ou apenas entreter-se.

10 - Dormir

65% dos casais dormem após a transa. O cansaço pode ocorrer devido a um gasto de energia, acoplado a uma necessidade de descansar, pois o sexo também relaxa a musculatura, trazendo sonolência.

Em jogo com duas viradas, Bahia perde por 4 a 3 para o Flamengo fora de casa

 
O Bahia foi derrotado por 4 a 3 no jogo contra o Flamengo hoje (20), em partida disputada no Maracanã, no Rio de Janeiro. O duelo foi válido pela 26ª rodada da Série A do Brasileirão. Marcaram para o time baiano os atacantes Gilberto (2) e Juan Ramírez. Isla, Bruno Henrique, Pedro e Vitinho fizeram para o rubro-negro.

Com o resultado, o time baiano segue na 16ª posição, com 28 pontos, mesma pontuação do Vasco, primeiro time na zona de rebaixamento. O time baiano leva vantagem no número de vitórias. Na rodada seguinte, o tricolor enfrenta o Internacional na Fonte Nova, no próximo domingo (27). 


quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Bahia registra 29 óbitos e 4.920 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

 


A Bahia registrou nas últimas 24 horas 4.920 novos casos de Covid-19 e mais 29 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (17) pela Secretaria de Saúde do Estado.

Dos 461.026 casos confirmados desde o início da pandemia, 439.587 já são considerados recuperados, 12.719 encontram-se ativos. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.720.

Na Bahia, 34.941 profissionais da saúde foram diagnosticados com a Covid-19. Dos 1.880 leitos disponíveis para a Covid-19, 1.237 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto no estado para pacientes com coronavírus é de 77%, o que representa uma queda de 2% em 24h.


Idoso acusado por cometer crime sexual contra enteada é preso na cidade de Jussara

 


Um idoso de 68 anos foi preso na cidade de Jussara, no território de Irecê,sob acusação de crime sexual contra a ex-enteada menor de idade. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), já havia um mandado de prisão contra o idoso expedido no mês de setembro pela comarca de Sento Sé, no Sertão do São Francisco, mas o acusado só foi detido nesta quarta-feira (16) após uma denúncia anônima. 

 

De acordo com o titular da delegacia territorial de Jussara, Paulo Ribeiro de Souza, a denúncia anônima indicou a localização do acusado.   “Prontamente entrei em contato com o responsável da Vara Criminal de Sento Sé, que me repassou a cópia do documento e informou que ele havia cometido o crime contra a ex-enteada. Iniciamos as diligências e o localizamos em sua casa, no centro de Jussara”, explicou. 

 

Após a ação policial o homem foi encaminhado para Complexo Policial de Irecê, onde realizou exames de corpo de delito no Departamento de Polícia Técnica da unidade. O idoso foi encaminhado para o Complexo Policial de Itaguaçu da Bahia onde está à disposição da justiça.

 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Bahia registra 26 óbitos e 4.866 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

 


A Bahia registrou nas últimas 24 horas 4.866 novos casos de Covid-19 e mais 26 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (16) pela Secretaria de Saúde do Estado.

Dos 456.106 casos confirmados desde o início da pandemia, 435.556 já são considerados recuperados, 11.859 encontram-se ativos. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.691.

Na Bahia, 34.722 profissionais da saúde foram diagnosticados com a Covid-19. Dos 1.860 leitos disponíveis para a Covid-19, 1.243 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto no estado para pacientes com coronavírus é de 79%, um aumento de 1% em 24h.

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Produtora lança filmes pornôs com 'narração' e 'legenda' para cegos e surdos

A narração (voz de mulher) conta um trecho de "Desejo proibido" – e não vem ao caso descrever as interações futuras do casal: o filme é uma das duas primeiras produções do Sexy Hot, maior canal adulto do Brasil, a oferecer recurso de audiodescrição (para cegos) e legendas descritivas (para surdos), em iniciativa alegadamente pioneira no mercado nacional do segmento.

"Eles estão frente a frente. E tocam as mãos. Antônio aproxima o rosto, e Tereza fecha os olhos", diz narradora ao relatar trecho do filme.

 

As versões adaptadas de "Desejo proibido" (vendido como "o primeiro filme de época da Sexy Hot Produções") e de "Sugar daddy" estrearam em 6 de agosto. O plano do canal é tornar "o conteúdo mais acessível". A locução que abre este texto, por exemplo, é audiodescrição – trata-se da tradução das imagens em palavras. Já a legenda descritiva sinaliza – em texto – ruídos, sons, música, falas (ou sussurros e gemidos), de acordo com o G1.

 

Erra quem pensa que a escassez de diálogos e a abundância de gemidos e onomatopeias facilitam as coisas. E é preciso este cuidado elementar: a narradora não pode se animar demais, a ponto de – pecado talvez mais grave aqui – queimar a largada cometendo spoilers (ver detalhes mais abaixo). Palavrão é do jogo. Mas, às vezes, escapa um sinônimo encabulado, tipo "membro".

 

"O mais importante é a responsabilidade social – nossa marca quer ser inclusiva. É uma parcela da população muito importante, e a gente quer atender. Todo mundo tem desejo, libido. E vimos que teria um mercado", afirma ao G1 Cinthia Fajardo, diretora geral do grupo Playboy do Brasil, que controla o Sexy Hot e outros canais do segmento.
"Temos trabalhado muito a questão da diversidade. Queremos sair do lugar comum, dos filmes com enredo clichê. Então, dentro desse cenário, vamos também trazer os deficientes auditivos e visuais para também serem nossos consumidores."

 

Antes das estreias, a audiodescrição de "Sugar daddy" foi mostrada a um grupo de 15 pessoas cegas. "Para saber o que achavam, se o tom de voz estava bom, se a velocidade da narração estava boa", justifica Cinthia.

 

"Todas gostaram muito e ficaram muito satisfeitas de ver que vai ter esse tipo de conteúdo. Falaram que, antes, não tinham acesso a isso. Aí, a gente percebeu que pode ter uma demanda reprimida."

 

Cinthia Fajardo é a primeira mulher a dirigir a Playboy do Brasil. Ela acha que isso faz diferença: "Dá uma satisfação poder trazer o olhar feminino a essa indústria e atrair um público de mulheres, ajuda a quebrar o tabu. É uma indústria que, durante tantos anos, teve muito o olhar masculino."

 

Para este ano, a Sexy Hot Produções prevê outros seis filmes – e todos devem ganhar audiodescrição e legendas descritivas.

 

Diretora da Conecta Acessibilidade, que produz e adapta conteúdos audiovisuais e que trabalhou no projeto do Sexy Hot , Joana Peregrino conta que nunca tinha feito audiodescrição ou legenda descritiva na indústria pornô. No catálogo da empresa, estão produções convencionais, como os filmes "Chacrinha: O Velho Guerreiro" (2018), "De pernas pro ar 3" (2019) e "Minha mãe é uma peça 3" (2019).

 

"Filme pornô tem menos diálogos que filme de qualquer outro gênero. É muito mais visual. Mas, na audiodescrição, tomamos cuidado para não descrever demais e deixa o som das cenas. A audição do cego é muito mais potente, isso é comprovado pela neurociência", conta Joana. "Essa audiodescrição vai introduzindo o conteúdo sem ficar dando spoiler."

 

Ela explica que um consultor cego acompanha o processo de adaptação do roteiro à gravação. "E, nesse caso, foi um consultor cego que tinha feito um trabalho de conclusão de curso sobre audiodescrição em filmes eróticos."

 

Com relação à legenda descritiva, a precaução foi outra. "Filme pornô tem, digamos, muito mais onomatopeias. Mas não dá para colocar demais, senão fica chato. Surdo tem muita acuidade visual, o que também é comprovado cientificamente, então não ficamos o tempo todo inserindo legenda, para não atrapalhar a visualidade da cena."

 

"Não pode fazer juízo de valor, tem de dizer o que tá acontecendo. Se você tem vergonha de falar P., B., não pode fazer esse tipo de trabalho. Às vezes, alguém ri olhando aquelas cenas. Mas, se você está constrangido ou não, tem de guardar para você. Estamos promovendo acessibilidade. O que fazemos é 'acessibilizar' os conteúdos. Não importa se é pornô, documentário, ficção, animação.", diz Joana.

Dólar fecha em queda de 0,69%, alinhado ao exterior

 


O dólar fechou em queda hoje (15), alinhado ao cenário externo, com os investidores analisando a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

A moeda norte-americana recuou 0,69%, a R$ 5,0877. O dólar turismo terminou o dia negociado a R$ 5,31.

Os investidores foram fortemente influenciados pelo cenário exterior: o início da campanha de vacinação nos Estados Unidos, a mais recente de um país ocidental, depois do Reino Unido. 


Rússia anuncia início da vacinação em todas as regiões do país


 O ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, anunciou hoje (15) o início da vacinação contra o coronavírus em toda a Rússia, no dia em que o país superou a marca de 2,7 milhões de casos e se aproximou das 48 mil mortes por covid-19.

"A vacina foi fornecida a todas as regiões e a imunização começou em todas elas", disse o titular da pasta.

A Sputnik V é a vacina produzida no país, pelo Centro Gamaleya e pelo Fundo para Investimentos Diretos da Rússia. O imunizante já está sendo aplicado na população, e tem 91,4% de eficácia, segundo resultado da terceira fase de testes clínicos.


Governo mantém decisão de apresentar cronograma de vacinação após aval da Anvisa

 


O Ministério da Saúde insiste que a divulgação das datas de início e término do plano de vacinação contra a Covid-19 aconteça apenas após a aprovação de algum imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A posição é mantida apesar da determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski para que a estratégia de vacinação seja divulgada.

 

O presidente da República Jair Bolsonaro e auxiliares afirmam que o cronograma depende do  aval da Anvisa. O órgão afirma que ainda não recebeu nenhum pedido de registro de vacina.

 

A posição do governo foi manifestada por Bolsonaro em reuniões ao longo desta segunda-feira (14). O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse o mesmo a auxiliares, traz matéria da Folha de S. Paulo.

 

No domingo (13) o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, estabeleceu prazo de 48 horas para que a pasta da Saúde informe uma data de início e de término de seu plano de vacinação da população contra a Covid-19. O ministro é o relator de ações sobre plano de vacinação.

 

Segundo interlocutores ouvidos pela Folha, a pasta não quer se comprometer com uma data para o início da vacinação antes que haja sinais que autorização emergencial ou de registro final de um imunizante por parte da Anvisa.

 

A reportagem destaca que, na visão das fontes consultadas, dificilmente o governo conseguirá iniciar a imunização de grupos prioritários ainda em dezembro, mesmo que algum registro de uso emergencial seja concedido nos próximos dias.


Bandidos arrombam unidade de testes de Covid-19 na Pituba


 A estrutura móvel de testagem do coronavírus na Praça Ana Lúcia Magalhães, na Pituba, foi atacada na manhã de hoje (15) por um grupo de pessoas. 

Segundo informações da assessoria da Secretaria de Saúde da cidade, os indivíduos, além de terem danificado bastante a o trailer da Defesa Civil de Salvador (Codesal), levaram as cadeiras, as mesas e os ar condicionados do local. 

O furto não incluiu testes da Covid-19, pois, de acordo ainda com a secretaria, eles são recolhidos diariamente.


Secretário interino da SSP-BA disparou tiros contra integrantes do MST em protesto em 2013

 Por Bruno Luiz


Nomeado secretário de Segurança Pública interino após a exoneração de Maurício Barbosa, Ary Pereira de Oliveira protagonizou um episódio controverso em 2013. Na época subsecretário da pasta, ele disparou tiros contra uma manifestação de integrantes do Movimento dos Sem-Terra que tentaram ocupar a sede da pasta, no Centro Administrativo da Bahia (CAB) . Eles cobravam ao governo estadual agilidade nas investigações sobre a morte de um integrante do movimento no município de Iguaí.

 

Na ocasião, a assessoria da SSP declarou que os tiros foram feitos para conter o grupo, que já estava dentro do prédio e acessava a escada para o primeiro andar. Ninguém ficou ferido. Imagens feitas pelo MST mostram Ary com uma arma na mão, apontada em direção aos manifestantes.

 

A atitude gerou críticas até de petistas ao então governador Jaques Wagner (PT). A ex-deputada estadual Luiza Maia, por exemplo, chegou a pedir que Ary fosse demitido do cargo . “Exijo do senhor governador Jaques Wagner a exoneração imediata desse subsecretário", afirmou a petista à época.

 

O ato, no entanto, recebeu apoio do próprio Wagner e de Barbosa. O ex-governador defendeu o subordinado e classificou o protesto do MST como um “exagero”. Para ele, os disparos foram para impedir que “algo muito pior acontecesse”, neste caso, a ocupação da SSP. “As pessoas não podem confundir democracia com baderna. [...] Não é razoável que a sede da Segurança Pública ou de qualquer outra secretaria seja invadida por uma porção de gente com foice, facão, enxada”, declarou, em entrevista a uma rádio local.

 

"(O tiro) foi para intimidar e não se (deixar) concluir o processo de ocupação e invasão no prédio da Secretaria de Segurança Pública. Daqui a pouco, um integrante do movimento ia estar sentado na cadeira do secretário. Só me faltava essa”, reforçou. 

 

Para Barbosa, a decisão de atirar foi acertada . “Tínhamos servidores, policiais, armamento, documentos, sistemas informatizados... Não pode um prédio desse ser tomado. É um desrespeito ao órgão e a quem sempre tratou os movimentos muito bem. Se tinham alguma dúvida, que solicitassem audiência e nós íamos atender de pronto. Até porque temos um grupo formado para investigar crimes no campo", argumentou Barbosa, em entrevista ao Bahia Notícias naquela ocasião, ao complementar que os sem-terra "agiram de forma desproporcional”. 


MAURÍCIO BARBOSA FORA DA SSP

A exoneração de Maurício Barbosa como secretário estadual de Segurança Pública foi oficializada pelo governador Rui Costa nesta terça-feira (15), em ato publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

 

A medida foi necessária devido à decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou o afastamento de Barbosa (entenda aqui e aqui). Ele foi alvo de busca e apreensão, entre outras medidas, por ser apontado como suspeito de "blindagem institucional" no caso da Operação Faroeste (saiba mais aqui), que atinge diretamente desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), ligados a um suposto esquema de venda de sentenças relacionadas à disputa de terras no Oeste.

 

Além dele, foi exonerada sua chefe de gabinete, a delegada Gabriela Caldas Rosa de Macedo. Ela é suspeita de ter cometido a mesma irregularidade.


Subsecretário assume Secretaria de Segurança após exoneração de Maurício Barbosa


Após afastamento do Secretário da Segurança Pública da Bahia (SSP), Maurício Barbosa, o subsecretário Ary Pereira de Oliveira foi nomeado para assumir o cargo interinamente. A informação foi publicada hoje (15) no Diário Oficial do Estado (DOE). O documento confirma a exoneração do secretário juntamente com a chefe de gabinete da SSP, Gabriela Caldas Macedo.

Os dois representantes da secretaria foram afastados por um ano, por decisão do Superior Tribunal Federal (STF), acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de participarem de um esquema de venda de sentenças, deflagrado pela Operação Faroeste.

A organização criminosa foi descoberta a partir da operação do MPF iniciada em novembro do ano passado, com o objetivo de desvendar um suposto esquema de vendas de decisões judiciais na Bahia (TJBA). No decorrer da investigação, que iniciou suspeitando apenas de quatro desembargadores, foi descoberta a participação de magistrados, integrantes do alto escalão, servidores do MPF/Ba e da SSP/Ba e advogados.