segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Homicídios de mulheres negras aumentam 54% em 10 anos, mostra estudo

 

 

 

  • 09/11/2015 09h38
  • Brasília
Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil
Reunião da Marcha de Mulheres Negras, no Festival Latinidades (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Número de homicídios passou de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013 Marcello Casal Jr/Arquivo Agência Brasil
Os homicídios de mulheres negras aumentaram 54% em dez anos no Brasil, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. Enquanto, no mesmo período, o número de homicídios de mulheres brancas caiu 9,8%, saindo de 1.747 em 2003 para 1.576 em 2013. É o que aponta o Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil, estudo elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), divulgado hoje (9).
Em 2013, 13 mulheres foram mortas por dia no país, em média, um total de 4.762 homicídios.
Nesta edição, segundo a Flacso, o estudo foca a violência de gênero e revela que, no Brasil, 55,3% desses crimes aconteceram no ambiente doméstico, sendo 33,2% cometidos pelos parceiros ou ex-parceiros das vítimas. Com base em dados de 2013 do Ministério da Saúde, ele aponta ainda que 50,3% das mortes violentas de mulheres são cometidas por familiares.
Sobre a idade das vítimas, o Mapa da Violência aponta baixa incidência até os 10 anos de idade, crescimento até os 18 e 19 anos, e a partir dessa idade, uma tendência de lento declínio até a velhice.
O país tem taxa de 4,8 homicídios para cada 100 mil mulheres, a quinta maior do mundo, conforme dados da Organização Mundial da Saúde que avaliaram um grupo de 83 países, informou a Flacso.
O Mapa da Violência é um trabalho desenvolvido pelo pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz que, desde 1998, já divulgou 27 estudos. Todos eles, segundo a Flacso, trabalharam a distribuição por sexo das violências, sejam suicídios, homicídios ou acidentes de transporte, mas em 2012, dada a relevância do tema e as diversas solicitações nesse sentido, foi elaborado o primeiro mapa especificamente focado nas questões de gênero.
Homicídios de Mulheres no Brasil
De 1980 a 2013, foram vítimas de assassinato 106.093 mulheres. Entre 2003 e 2013, o número de vítimas do sexo feminino passou de 3.937 para 4.762, incremento de 21,0% na década.
Segundo o Mapa da Violência, diversos estados evidenciaram “pesado crescimento” na década, como Roraima, onde as taxas de homicídios femininos cresceram 343,9%, ou Paraíba, onde mais que triplicaram (229,2%). Entre 2006, ano da promulgação da Lei Maria da Penha, e 2013, apenas em cinco estados registraram quedas nas taxas: Rondônia, Espírito Santo, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.
Vitória, Maceió, João Pessoa e Fortaleza encabeçam as capitais com taxas mais elevadas no ano de 2013, acima de 10 homicídios por 100 mil mulheres. No outro extremo, São Paulo e Rio de Janeiro são as capitais com as menores taxas.
O lançamento da pesquisa conta com o apoio do escritório no Brasil da ONU Mulheres, da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde e da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.
O estudo completo sobre homicídio de mulheres no Brasil está disponível no site do Mapa da Violência.
 
 

Sátiras anônimas sobre Francisco surgiram nas ruas Vaticano nas últimas semanas

  •  
  •  
  •  
  •  
Papa Francisco durante celebração missa neste 19 de fevereiro - TIZIANA FABI / AFP


CIDADE DO VATICANO — Papa Francisco descreveu como “inimigos”, neste domingo, aqueles que “falam mal de nós e nos caluniam”, ao mesmo tempo em que assegurou que “a retaliação nunca leva à resolução de conflitos”. Por isso ele pediu para a população responder “com o bem” a série de cartazes e de sátiras que surgiram espalhados pelas ruas da Cidade do Vaticano nas últimas semanas.
Veja também
— Quando falamos de inimigos devemos pensar também em nós mesmos, que podemos entrar em conflito com o nosso próximo, e, às vezes, com a nossa própria família — disse o Papa durante o Angelus de domingo, da varanda do palácio Apostólico. — Os inimigos são todos aqueles que falam mal de nós, que nos caluniam e nos fazem mal. E não é fácil de digerir isso. E estamos chamados a responder todos eles com o bem, que também tem as suas estratégias, inspirado pelo amor.
A fala foi considerada uma resposta implícita à série de críticas de setores conservadores que o pontífice recebeu nas últimas semanas. Durante sua mensagem na frente de milhares de fiéis na Praça de São Pedro, Francisco recordou que “já nos Evangelhos é claro que a lei do amor ultrapassa o de retaliação, que olho por olho e dente por dente”.
— Devemos distinguir entre justiça e vingança, que nunca é justa — destacou ele antes de lamentar “quanto inimizade no seio das famílias”. — A retaliação nunca leva à resolução de conflitos.
Após começarem a aparecer no Vaticano, no início de fevereiro, cartazes anônimos e uma edição apócrifa do jornal oficial do Vaticano, “L'Osservatore Romano”, com duros questionamentos sobre o papado de Francisco, os grupos críticos continuaram esta semana com firmes ofensivas contra o Papa com uma versão satírica de uma canção clássica de 1950.
Tanto a música quanto os cartazes denunciam uma suposta ‘tirania” do pontífice e protestam contra sua atitude de conceder o perdão aos divorciados e às mulheres que fizeram aborto.
Em um vídeo com a paródia da canção divulgado no Youtube, os críticos perguntam: “Quando estaremos livers desta tiraniacruel?”.

Há duas semanas, os líderes das principais organizações pró-vida nos Estados Unidos — que são contra a interrupção da gestação — se reuniram com o Cardeal Raymond Burke, um dos quatro signatários de uma carta que causou polêmica ao questionar a legitimidade das ações do líder da Igreja Católica. A carta ficou sem resposta do Papa, o que enfureceu mais os críticos conservadores.








Papa diz que inimigos são os que ‘falam mal de nós’, após cartazes contra ele serem espalhados

 

 

 

Sátiras anônimas sobre Francisco surgiram nas ruas Vaticano nas últimas semanas

por
Papa Francisco durante celebração missa neste 19 de fevereiro - TIZIANA FABI / AFP
CIDADE DO VATICANO — Papa Francisco descreveu como “inimigos”, neste domingo, aqueles que “falam mal de nós e nos caluniam”, ao mesmo tempo em que assegurou que “a retaliação nunca leva à resolução de conflitos”. Por isso ele pediu para a população responder “com o bem” a série de cartazes e de sátiras que surgiram espalhados pelas ruas da Cidade do Vaticano nas últimas semanas.
Veja também
    — Quando falamos de inimigos devemos pensar também em nós mesmos, que podemos entrar em conflito com o nosso próximo, e, às vezes, com a nossa própria família — disse o Papa durante o Angelus de domingo, da varanda do palácio Apostólico. — Os inimigos são todos aqueles que falam mal de nós, que nos caluniam e nos fazem mal. E não é fácil de digerir isso. E estamos chamados a responder todos eles com o bem, que também tem as suas estratégias, inspirado pelo amor.
    A fala foi considerada uma resposta implícita à série de críticas de setores conservadores que o pontífice recebeu nas últimas semanas. Durante sua mensagem na frente de milhares de fiéis na Praça de São Pedro, Francisco recordou que “já nos Evangelhos é claro que a lei do amor ultrapassa o de retaliação, que olho por olho e dente por dente”.
    — Devemos distinguir entre justiça e vingança, que nunca é justa — destacou ele antes de lamentar “quanto inimizade no seio das famílias”. — A retaliação nunca leva à resolução de conflitos.
    Após começarem a aparecer no Vaticano, no início de fevereiro, cartazes anônimos e uma edição apócrifa do jornal oficial do Vaticano, “L'Osservatore Romano”, com duros questionamentos sobre o papado de Francisco, os grupos críticos continuaram esta semana com firmes ofensivas contra o Papa com uma versão satírica de uma canção clássica de 1950.
    Tanto a música quanto os cartazes denunciam uma suposta ‘tirania” do pontífice e protestam contra sua atitude de conceder o perdão aos divorciados e às mulheres que fizeram aborto.
    Em um vídeo com a paródia da canção divulgado no Youtube, os críticos perguntam: “Quando estaremos livers desta tiraniacruel?”.
    Há duas semanas, os líderes das principais organizações pró-vida nos Estados Unidos — que são contra a interrupção da gestação — se reuniram com o Cardeal Raymond Burke, um dos quatro signatários de uma carta que causou polêmica ao questionar a legitimidade das ações do líder da Igreja Católica. A carta ficou sem resposta do Papa, o que enfureceu mais os críticos conservadores.

    Quem apaga as velinhas é a jornalista CleciA ROCHA


    domingo, 19 de fevereiro de 2017

    Campeonato Baiano

    Deputado defende obrigatoriedade de ambulâncias com ar-condicionado

    19/02/2017 14h38


    Deputado defende obrigatoriedade de ambulâncias com ar-condicionado
    Foto: Magno Santana/Ascom
    O deputado estadual e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia, Alex da Piatã (PSD), apresentou projeto de lei que visa obrigar a disponibilização de ar-condicionado nas ambulâncias baianas.De acordo com o texto do PL, a regulamentação visa garantir, por parte do poder público ou da iniciativa privada, a aquisição de novos veículos de transporte de passageiros enfermos com o ar-condicionado e que os antigos, que já circulam, tenham até três anos, ap&oa...

    Limpeza de espaços públicos é principal tema da sessão da Câmara de Osasco desta terça

     

     

    Limpeza de espaços públicos é principal tema da sessão da Câmara de Osasco desta terça
    Foto: Sergio Gobatti / PMO
    Publicidade
    A sessão da Câmara dos Vereadores de Osasco, que acontece nesta terça-feira, 14, traz indicações de vereadores pedindo a limpeza de ruas, bocas de lodo, terrenos baldios, entre outros espaços.

    239 solicitações

    Ao todo, são 239 registros. Além de limpeza, os vereadores pedem reconstrução e praças, podas de árvores, instalação de lixeiras e grades, tapamento de buracos, manutenção de quadras e de iluminação pública, reforma de escadões, troca de lâmpadas queimadas, conserto de vazamentos, entre outros.
    Há indicações para diversos bairros da cidade. A pauta do expediente foi disponibilizada e pode ser lida online.

    Mulher emagrece 80 kg e pede dinheiro para remover o excesso de pele


     

     



    Jasmine Norman brigava com a balança desde os 11 anos. Diagnosticada com hipotireoidismo, a australiana chegou a pesar 140 kg, até que decidiu mudar de vida após sofrer dois traumas: um violento assalto à mão armada e um relacionamento abusivo.
    Em entrevista a edição australiana do jornal Daily Mail, Jasmine contou que os acontecimentos a fizeram ver que precisava mudar de vida, devido aos problemas de saúde e de autoestima que enfrentava. Com a ajuda da tecnologia, passou a controlar o que comia através do aplicativo de celular My Fitness Pal, se limitando a 1.200 calorias por dia.
    Se antes não fazia exercícios físicos, passou a caminhar na companhia dos amigos sete dias por semana. Em oito meses, Jasmine perdeu 50 kg. Três anos depois e 78 kg a menos, ela vai enfrentar uma nova batalha: a remoção do excesso de pele. "Eu não tinha um corpo em que podia usar biquíni e me sentir orgulhosa. Tinho que segurar minha postura para não mostrar o estômago nas roupas".
    Ela juntou US$ 8 mil, cerca de R$ 25 mil (de acordo com a cotação de 17 de fevereiro de 2017) para realizar a cirurgia de excesso de pele, mas ainda não foi o suficiente. Agora, ela pede ajuda em uma vaquinha online para arrecadar mais dinheiro para realizar uma abdominoplastia. "Não verei meu trabalho completo de emagrecimento até que a pele se vá". 

    Futuros aliados de Rui Costa em 2018 são incertos

     

     


     
    A imprensa da capital baiana trouxe ontem informação já divulgada pelo site Bahia na Política, que o governador Rui Costa (PT-foto) pode perder legendas aliadas em 2018. E divulgou os partidos: PP, PSD e PSB. Faltou citar o PR e PDT. Tudo passa pela política nacional e as alianças presidenciais

    'O PT vem sendo destruído desde 2005', aponta Lula em vídeo para eleições internas da sigla

     

     

    'O PT vem sendo destruído desde 2005', aponta Lula em vídeo para eleições internas da sigla
    Foto: Agência Brasil
    Em vídeo divulgado nessa quinta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou a militância do Partido dos Trabalhadores para as eleições internas da sigla no 6º Congresso Nacional. A primeira etapa acontece no dia 9 de abril. "Nunca esse país precisou tanto de você, petista de corpo e alma, petista ideológico, petista consciente que não fugiu quando o momento era difícil", ressalta Lula em um trecho do vídeo. Na mensagem, disponível na fanpage oficial do petista, ele...

    Legalização de união estável entre pessoas do mesmo sexo está na pauta da CCJ

     

     

    Legalização de união estável entre pessoas do mesmo sexo está na pauta da CCJ
    Foto: Pedro França/Agência Senado
    Projeto sobre o reconhecimento legal da união estável entre pessoas do mesmo sexo é um dos 40 itens na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que se reúne na quarta-feira (22), às 10h. Segundo a proposta (PLS 612/2011), a união estável entre duas pessoas, configurada na convivência pública, contínua e duradoura, poderá ser reconhecida como entidade familiar, se estabelecida com o objetivo de constituição de família.
    Continue lendo »

    sábado, 18 de fevereiro de 2017

    APROFUNDAMENTO DO TLC

    No próximo mês de abril estará em Santo Estevão, as Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração  de Jesus, estarão realizando um aprofundamento para 0s jovens do TLC de Santo Estevão.
    O Encontro ocorrerá nos dias 28,29 e 30 de  abril   onde  será estudado o tema  vocação
    A equipe do TLC de Santo Estevão está convidando a todos  que já fizeram TLC para este momento de estudo e  agradecimento
    Final do mês de abril todos os caminhos levam os jovens até  o Papagaio local do aprofundamento.

    No Carnaval, cuidado com a ‘doença do beijo’


    O Carnaval já chegou e junto com a folia vêm as marchinhas, os blocos, as fantasias, as paqueras. O beijo é capaz de diminuir o estresse, ajuda a exercitar os músculos faciais e até acelera o metabolismo, contribuindo até para o emagrecimento. Mas é preciso ter cuidado, pois também é por meio do beijo que é possível contrair um problema chamado mononucleose.



    Muito comum no Carnaval, a doença do beijo ou febre glandular é transmitida pelo vírus Epstein-Barr (EBV) – da família do herpes – e acomete, principalmente, pessoas entre 15 e 25 anos.



    Segundo Glaydson Ponte, infectologista do Hapvida Saúde, além do beijo, a contaminação pode acontecer por meio da tosse, espirro e saliva presente em objetos como xícaras, copos e talheres. É preciso ficar atento, pois nem sempre os sintomas se manifestam ou podem ser confundidos com gripe e resfriado.




    “Muitas pessoas podem ter poucos ou nenhum sintoma, mas quando eles ocorrem, geralmente se manifestam com febre alta, dor na garganta, secreção nas amígdalas, tosse, fadiga, dor nas articulações e surgimento de gânglios no pescoço, podendo progredir para outras áreas do corpo. Pode ocorrer ainda dor abdominal com aumento de baço e fígado”, alerta o especialista.


    Meu filho, minha vida

     

     

    A tragédia, a depressão e as questões legais e éticas que envolvem um jovem que prefere morrer a fazer hemodiálise – e a luta de sua mãe para que a Justiça o obrigue a se tratar da doença

    Meu filho, minha vida
    DEPRESSÃO José Humberto, perturbado com pensamentos mórbidos e fúnebres, em sua casa na cidade goiana de Trindade: “Não quero transferir a dor para minha mãe”
     
     
    O drama vivido por qualquer mãe diante da enlouquecedora perspectiva da perda de seu filho (dor e sofrimento que o teatro grego denominava de tragédia) foi descrita de forma definitiva pelo compositor Chico Buarque sob a forma de outro torturante sentimento, o da saudade: “a saudade é o revés do parto/ a saudade é arrumar o quarto/ do filho que já morreu”. É essa a tragédia que, desenrolando-se na pequena cidade goiana de Trindade, emocionou todo o Brasil na semana passada: a professora Edina Maria Alves Borges é mãe de José Humberto Pires de Campos Filho, um jovem de 22 anos de idade, portador de doença renal crônica. Até que possa se submeter a transplante de órgão, o seu tratamento é a desconfortável e debilitante hemodiálise. Ele não quer, no entanto, se tratar, entregou-se esmorecido às mãos da doença. Mais: ele quer morrer! A mãe, em suas próprias palavras “transtornada e desesperada”, foi então à Justiça e conseguiu uma decisão liminar que obriga José Humberto a se submeter à hemodiálise. Na quinta-feira 16 era ele quem jurava que também recorreria à Justiça com o intuito de reverter a decisão, embora já entreabrindo uma fresta para a vida ao admitir que poderia desistir da busca por uma decisão judicial que lhe desse “o direito à morte”.
    A fala da mãe arranca lágrima até de infanticida, tamanha é a dor: “é egoísmo uma mãe querer que o filho não desista de viver? Acho que não”. A fala do filho arranca lágrima até de matricida, tamanha é a dor: “é melhor que seja do meu jeito, vou brigar para morrer. Minha mãe me ofereceu um de seus rins, mas não quero transferir-lhe o que estou passando”. Dor de ambos os lados, assim segue a história, e imediatamente uma discussão foi colocada assim que ela invadiu os corações e mentes dos brasileiros: José Humberto tem o direito de querer morrer? Tal discussão, obviamente, deve seguir a racionalidade da lei e dos preceitos da ética. É, digamos, a discussão na qual togas pretas e jalecos brancos não podem, pelo menos publicamente, se emocionar. Não está-se, aqui, no campo da eutanásia nem da ortotanásia. A primeira é proibida no Brasil e implica submeter o paciente terminal a um procedimento que o leva à morte – assistida e sem dor. Na ortotanásia, que é admitida no País, o doente terminal com enfermidade irreversível é privado dos chamados “procedimentos fúteis”. Por fim, o Conselho Estadual de Medicina de São Paulo já determinou que “todo paciente adulto, e com capacidade preservada de deliberar sobre riscos, tem direito de abster-se de propostas terapêuticas que lhe são oferecidas”. Mais: o Código de Ética Médica diz que o profissional tem de obter o consentimento do paciente (ou de seu representante legal) sobre o tratamento que será seguido (a exceção são os casos nos quais haja iminente risco de morte). Essa é a discussão fria, que José Humberto, seus médicos e os juízes terão de enfrentar, fazendo-se novamente a ressalva de que ele pode mudar de ideia e até lutar pela vida.
    Olhe-se agora a outra abordagem, mais humana e quente, dessa luta de mãe contra filho, para que ela o veja em um quarto de hospital ou no quarto da casa, e não no cemitério: crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos se submetem, claro que não cantarolando mas sim xingando o mundo e erguendo a mão contra Deus, à terapia de hemodiálise e transplante de rim. Há quem nem melhore nem piore, há que viva muito bem, há quem morra. Mas a regra da doença, paradoxalmente, é a pulsão pela vida. Por que então um jovem de 22 anos quer entregar os pontos e morrer? A conversa abstrata, geralmente de mesa de bar e que acaba em glicose na veia, sobre a liberdade do ser humano de tirar a própria vida, é coisa de quem quer acender vela para o outro mas sente calafrios somente de pensar em seu próprio velório. Alimentou teorias filosóficas ralas, filmes tolos e livros que hoje são compráveis por um real e noventa e nove centavos. Ninguém que não esteja deprimido busca tão facilmente a morte como o jovem José Humberto está procurando. Vale a pergunta: mas alguém em pleno gozo das faculdades mentais não pode querer escolher morrer? A questão não é se pode ou não pode, a questão é que psiquiatricamente a opção pela morte (excluindo os casos de enfermidade grave, progressiva, dolorosa e irreversível) embute sempre um estado depressivo. E, nesse ponto, podemos afirmar que o gatilho genético depressivo de José Humberto sempre esteve lá, pendulando em sua alma, e a doença que agora se manifesta é somente o dedo que aperta tal gatilho.
    “Imaturidade emocional”

    José Humberto morou nos EUA com o pai, praticava esporte, levava vida de gente saudável. Numa sexta-feira de 2015 sentiu os pés inchados, foi ao hospital e diagnosticaram-lhe falência renal – mas ele não aderiu ao tratamento e recusou a chance de transplante. Voltou a Trindade, a mãe reencontrou um filho esquálido, levou-o ao médico – ele fez sessenta sessões de hemodiálise mas novamente não houve adesão nem a aceitação de órgão doado. Assim foi a coisa, até que lhe deram quatro dias de vida. Nesse entra e sai de hospital, nesse entra e sai de fórum, a perícia médica do Tribunal de Justiça de Goiás atestou que o jovem “tem imaturidade afetiva e emocional” (ou seja, sofre de depressão de base), e isso prejudica a sua capacidade de tomar decisões. O juiz ordenou então que ele faça hemodiálise. Na quinta-feira, em conversa com ISTOÉ, a mãe Edina desabou: “não se trata de disputa judicial, o que eu quero mesmo é que ele não morra aqui na minha casa”. Mãe nunca cansa não, é estratégico esse seu aparente descaso. É que talvez assim, se vendo sem plateia, o filho decida optar pelo óbvio: a vida!

    Justiça de São Paulo faz "audiências fantasmas" com presos



    A Justiça de São Paulo realizou audiências de custódia sem a presença das pessoas presas em flagrante, o que contraria a Convenção Americana de Direitos Humanos, ratificada pelo Brasil. A revelação foi feita por um estudo da organização não governamental Conectas Direitos Humanos, a que o UOL teve acesso.
    Das 393 audiências acompanhadas presencialmente pela pesquisa entre julho e novembro de 2015, três foram fantasmas. Vídeos, como o que abre esta reportagem, comprovam o problema, já que todas as audiências são gravadas pelo Tribunal de Justiça. A Conectas obteve autorização do Poder Judiciário para analisar o vídeo exibido acima.
    Nas audiências de custódia, o juiz analisa a legalidade da prisão, decide se ela dever ser mantida ou não e verifica se o detido foi vítima de violência. Se não está presente, o detido não pode dar sua versão sobre a prisão em flagrante nem denunciar eventuais violências sofridas.
    A Convenção Americana de Direitos Humanos determina que "toda pessoa detida ou retida deve ser conduzida, sem demora, à presença de um juiz ou outra autoridade autorizada pela lei a exercer funções judiciais e tem direito a ser julgada dentro de um prazo razoável ou a ser posta em liberdade, sem prejuízo de que prossiga o processo".

    "Chocados com as audiências fantasmas"

    Nos três casos revelados pela pesquisa, o preso estava hospitalizado. Nessas circunstâncias, a audiência é realizada sem que o próprio defensor tenha contato prévio com o detido.
    Segundo Rafael Custódio, advogado e coordenador do programa de Justiça da Conectas, é necessário que os órgãos de Justiça tenham conhecimento do estado de saúde do preso e que a audiência aconteça depois da alta hospitalar.
    "Ficamos chocados com as audiências fantasmas. É obrigatória a presença física do preso diante do juiz. Permitir esse ato sem a pessoa estar presente é uma completa irracionalidade", frisou. Há o risco, segundo o coordenador da Conectas, de que a internação seja consequência de tortura e maus-tratos sofridos pelo preso.

    Casos excepcionais ou frequentes?

    Coordenador das audiências de custódia realizadas pelo Tribunal de Justiça na capital paulista, o juiz Antonio Maria Patiño Zorz afirmou que os casos de audiências fantasmas são "irrisórios e excepcionais".
    O magistrado também recordou que a pesquisa da Conectas foi realizada antes de o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) determinar, em dezembro de 2015, a realização da audiência no local onde o preso está internado ou depois de restabelecida sua condição de saúde. A normatização que vigorava antes em São Paulo, um provimento do Tribunal de Justiça, previa a possibilidade de audiência a acontecer sem o preso.
    O defensor público Bruno Shimizu, que atua em São Paulo, disse, no entanto, que audiências fantasmas continuam acontecendo com frequência. "É bem comum ter três, quatro audiências fantasmas por semana." Nestes casos, os defensores costumam pedir a liberdade do preso ou a prisão domiciliar. Mas, se a prisão preventiva é determinada, Shimizu entende que ela pode ser anulada.
    O juiz Zorz argumentou que em alguns casos não é possível fazer audiências depois da alta hospitalar. "Rapidamente, algum flagrante se transforma em acusação formal e processo. Não tem cabimento fazer audiência de custódia posteriormente, quando o processo já está com outro juiz."
    Neste caso, afirmou Zorz, nada impede que o magistrado responsável pelo processo analise questionamentos da defesa relacionados à audiência de custódia.


    Santo Estevão: Homem mata mulher durante discussão sobre a educação dos filhos


     

     

    Trombone News


    Um homem matou a companheira na Faz Primavera, zona rural de Santo Estevão, nesta sexta-feira, 17, por volta de 13h00. 

    Segundo informações da Depol local, o casal discutia no momento em que o marido sacou uma espingarda e atirou em Juscelia Maria dos Santos, 27 anos. A vítima morreu no local.

    A Polícia Civil prendeu Aurelino Pereira Mendes nas proximidades de casa onde o crime aconteceu. 

                                            

    Na Depol, Aurelino confessou o crime; segundo o assassino, eles discutiam sobre a educação dos filhos quando matou a mulher.


                                                 
                                                              

    O corpo de Juscelia Maria dos Santos, 27, anos, foi encaminhado ao DPT de Feira de Santan

    sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

    Adolescente morto com mangueira de ar no ânus perdoou suspeitos, diz mãe

     

     

    Ele pediu justiça e afirmou que não se tratava de uma brincadeira. "Para mim ele não morreu"
    Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)
    Atualizado em 16/02/2017 20:56:25
    O adolescente Wesner Moreira da Silva, 17 anos, que morreu após sofrer agressão com uma mangueira de ar, perdoou os responsáveis pelo crime, segundo a mãe, a dona de casa Marasilva Moreira da Silva. "Ele falou assim: 'mãe, eu perdoo, mas não quero eles perto de mim.' Eu, como mãe, fiquei olhando para ele, tanto amor dentro do coração que ele perdoou e pediu justiça. Falei: meu filho, você vai ter a justiça", contou ela ao G1.
    (Foto: Reprodução)
    PUBLICIDADE
    O garoto foi agredido em um lava-jato de Campo Grande e o corpo foi sepultado na tarde de ontem. Ele chegou a ficar 11 dias internado na capital sul-mato-grossense, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. O rapaz teve uma mangueira de compressão colocada perto do ânus. O jato de ar causou várias lesões, inclusive perda de parte do intestino. A situação aconteceu em uma suposta brincadeira do dono do lava-jato e um funcionário.
    No hospital, Wesner contou detalhes do caso e pediu que os suspeitos fossem presos. A Polícia Civil já solicitou prisão preventiva do dono do lava-jato, Thiago Demarco Sena, 26 anos, e do funcionário Willian Henrique Larrea, 30.
    Confiança
    A mãe se emociona ao relembrar que Wesner sonhou com sua recuperação e seu retorno para casa. "Ele perguntava: 'mãe, já pintou meu quarto, que o médico vai me dar alta já'. A pressa dele era vir embora pra casa. A tinta tava toda ali, guardadinha, a gente ia pintar no domingo, mas deixamos pra segunda e ele morreu na terça. No último dia, ele tinha vomitado sangue de manhã e estava muito debilitado, foi entubado de novo e teve a preocupação de pedir pra minha irmã me ligar e avisar pra eu não assustar de ver ele entubado de novo. 'Eu conheço minha mãe, fala para ela ficar firme' ele disse pra minha irmã", lembra Marasilva.
    (Foto: Reprodução)
    A mãe o visitou uma última vez, brincou com ele e disse que o amava. Depois, ela fez uma massagem no pé do filho. "Peguei o creme, olhei o pé dele, estava muito amarelinho, meio branco já, e comecei a passar o creme no pé dele, beijei o pé dele".
    O pai, Valdecir Ferraz da Silva, diz que sentirá falta da amizade do filho.  "Para mim ele não morreu. É muito difícil, sabe, eu chegar em casa e saber que ele não vai estar, a qualquer momento ele estava brincando comigo, ele gostava muito de mim. Nós éramos grandes amigos".
    Crime
    O caso foi na manhã de 3 de fevereiro. A família recebeu uma ligação do dono do lava-jato informando que o adolescente fora levado ao hospital, sem detalhes. Lá, souberam que o garoto estava no local de trabalho quando aconteceu o fato, que seria uma brincadeira. O funcionário segurou Wesner enquanto o dono do local colocou a mangueira de compressão de ar na direção do ânus do menino.
    Em estado grave, Wesner passou por cirurgias e chegou a perder parte do intestino. A pressão do ar foi tão intensa que estourou o intestino grosso e comprimiu os pulmões, trancando as válvulas respiratórias. Ele teve uma melhora, mas na terça-feira pela manhã sofreu complicações no esôfago, perdeu muito sangue e acabou sofrendo uma parada cardíaca à tarde.
    O adolescente negou, antes de morrer, que a agressão tenha sido uma brincadeira da qual participava. Os suspeitos podem responder por lesão corporal grave seguida de morte ou homicídio. 

    Prefeito apresenta Mensagem de Governo nesta quinta (16), na Câmara Municipal

     

     


    Em sessão especial na Câmara Municipal de Santo Estevão, o prefeito Rogério Costa irá apresentar formalmente a Mensagem de Governo.  No evento, aberto ao público, o gestor deve apresentar as principais ações e serviços que serão realizadas por sua gestão.
    A Câmara reabre também hoje, os trabalhos legislativos deste ano.

    Aos 64 anos, espanhola dá à luz gêmeos

     

     

    Mulher fez tratamento de fertilização in vitro para ter os bebês

     
     
    Imagens do parto foram compartilhadas pelo hospital
    Uma idosa de 64 anos deu à luz a gêmeos nesta semana no Hospital Recoletas de Burgos, na Espanha, e se tornou uma das mães mais velhas do país.
    A mulher, que não teve a identidade revelada, fez um tratamento de fertilização in vitro nos Estados Unidos para ter os filhos, segundo jornais locais. Os bebês, a menina com 2,2 quilos e o menino com 2,4, nasceram de cesariana, e o hospital postou em suas redes sociais um vídeo com momentos do parto.
    Em 2012, a mesma mulher deu à luz a sua primeira filha, no mesmo hospital, mas alguns anos depois a menina foi tirada da mãe pelo Serviço Social da Espanha, que, segundo o El País, alegou que a criança era mantida isolada, com roupas inadequadas e num estado de higiene crítico. Por enquanto, porém, não se sabe se a mulher poderá ficar com os gêmeos.
    O hospital disse à imprensa local que tanto os bebês quanto a mãe estão bem de saúde, e que não houve complicações durante o parto.
     
     

    Romário defende cobertura pelo SUS de cirurgia para combater diabetes

    Enviado por Jair Onofre - 16.02.2017 17:08h
     

     
     
    O senador Romário (PSB-RJ / Foto: Marcos Oliveira) defendeu em Plenário o oferecimento, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), da cirurgia gastrectomia vertical, que reduz parte do estômago e pode diminuir os índices de diabetes. O próprio senador se submeteu recentemente ao procedimento.
    Para Romário, se adotada pelo SUS, a cirurgia pode reduzir os gastos com o tratamento. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, em 2015 os gastos do Brasil na área passaram de R$ 21 bilhões. Romário destacou que entre 85% e 90% dos pacientes apresentam remissão ou cura da doença após a cirurgia.
    Para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), é preciso garantir, por meio de campanhas educativas, que os brasileiros conheçam os riscos e cuidados da diabetes que, segundo ele, na maioria dos casos só é descoberta quando já está em estágio avançado. A reportagem é de Thiago Melo, da Rádio Senado.

    STF decide que preso tem direito a indenização por condições precárias em cadeia

    STF decide que preso tem direito a indenização por condições precárias em cadeia
    Foto: Glaucio Dettmar/CNJ
    Acorda Cidade
    Agência Brasil - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (16) que presos em situações degradantes têm direito a indenização em dinheiro por danos morais. Por unanimidade, a Corte entendeu que a superlotação e o encarceramento desumano geram responsabilidade do Estado em reparar os danos sofridos pelos detentos pelo descumprimento do princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.
    A questão foi decidida no caso de um preso que ganhou o direito de receber R$ 2 mil em danos morais após passar 20 anos em um presídio em Corumbá (MS). Atualmente, ele cumpre liberdade condicional.
    Os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e a presidente do STF, Cármen Lúcia, votaram a favor do pagamento da indenização. Houve divergência apenas em relação ao pagamento dos danos morais para o caso julgado.
    Apesar de também entender que a indenização é devida, Barroso entendeu que o pagamento em dinheiro não é a forma adequada para indenização e sugeriu a compensação por meio da remição (redução da pena) na proporção de um a três dias de desconto na pena a cada sete dias que o detento passar preso inadequadamente. Para Barroso, a indenização pecuniária agravaria a situação fiscal dos estados.
    “A indenização pecuniária não tem como funcionar bem. É ruim do ponto de vista fiscal, é ruim para o preso e é ruim para o sistema prisional. É ruim para o preso porque ele recebe R$ 2 mil e continua preso no mesmo lugar, nas mesmas condições”, argumentou Barroso.
    O ministro Luiz Fux concordou com Barroso e afirmou que a situação dos presídios contraria a Constituição, o que torna as condenações penas cruéis. “A forma como os presos são tratados, as condições das prisões brasileiras implicam numa visão inequívoca de que as penas impostas no Brasil são cruéis”, disse.
    Dignidade e integridade
    O ministro Marco Aurélio votou a favor do pagamento da indenização em dinheiro e disse que o Estado deve cuidar da dignidade do preso e de sua integridade física. “É hora de o Estado acordar para essa situação e perceber que a Constituição Federal precisa ser observada tal como se contém. A indenização é módica tendo em conta os prejuízos sofridos pelo recorrente [preso].”
    Cármen Lúcia também votou a favor do pagamento da indenização pecuniária e destacou em seu voto as visitas que tem feito a presídios do país como presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em uma das inspeções, a ministra disse que encontrou presas grávidas que foram algemadas na hora do parto.
    Segundo Cármen Lúcia, a falta de cumprimento da lei em relação aos direitos dos detentos também gera casos de corrupção no sistema prisional. “O que se tem no Brasil decorre de outro fator, que ao visitar essas penitenciárias a gente tem uma noção grave, é da corrupção que há nestes lugares. Troca-se a saída de alguém que não tenha direito por algum benefício. A situação é bem mais grave do que possa parecer, de não cumprimento da Lei de Execução Penal”, afirmou a ministra.






    quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

    Neurologista explica causas e tratamento para aneurisma e AVC

    Aneurisma cerebral acontece devido a uma má formação do vaso intracerebral e quando existe uma dilatação anormal do vaso.
    Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra

    Neurologista explica causas e tratamento para aneurisma e AVC
    Foto: Ed Santos / Acorda Cidade | Neurologista Tassis Leonardo


    Recentemente a ex-primeira dama Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morreu em decorrência de um aneurisma cerebral que havia sido diagnosticado há dez anos. Desde então, muito tem se falado sobre a doença, suas causas e implicações. O neurologista Tarsis Leonardo conversou com o Acorda Cidade e explicou mais detalhes sobre a doença, suas causas e formas de tratamento.

    De acordo com o médico, o aneurisma cerebral acontece devido a uma má formação do vaso intracerebral e quando existe uma dilatação anormal do vaso. Essa alteração, no entanto, faz com que ele fique mais frágil e possa se romper com facilidade e de forma ocasional. Ele revelou que o desenvolvimento da doença pode ocorrer de forma espontânea e diversos fatores podem implicar no seu surgimento.
    “Existem pessoas que tem pré-disposição para isso. Parece existir uma pré-disposição familiar, inclusive, para se ter o aneurisma. Alguns fatores de risco ligados à questão da qualidade de vida, como o tabagismo e hipertensão, podem aumentar o risco do aneurisma. As idades mais avançadas são as mais predispostas a desenvolver, mas podem existir também pacientes jovens, principalmente pacientes que têm algumas doenças genéticas. Entretanto, é bem mais comum em pacientes mais idosos”, salientou.
    Sintomas
    Sobre os sintomas que ajudam a identificar o aneurisma cerebral, Tarsis Leonardo observou que esses podem variar e a doença pode apresentar-se de forma assintomática, especialmente se o aneurisma não estiver rompido. Quando há rompimento, o paciente pode apresentar fortes dores de cabeça, crises convulsivas, desmaios e rebaixamento de consciência.
    No caso de rompimento, o médico observa que são situações na maioria das vezes graves, que necessitam de hospitalização rápida.
    O diagnóstico do aneurisma, segundo o neurologista, às vezes, é feito de forma incidental e através de exames de imagem e de rotina para averiguar outras situações. Além disso, o diagnóstico acontece também quando o paciente relata os sintomas associados de cefaleia, baixa consciência e convulsões.
    O médico explicou ainda como é feito o tratamento. “Existem duas modalidades: a cirurgia, em que o crânio é aberto e colocamos um clipe, e também uma modalidade nova, um tipo de cateterismo, que coloca estruturas metálicas e molas para fechar o aneurisma por dentro e que é chamado de embolização. A embolização não é feita em Feira de Santana, aqui é feito somente o método da clipagem”, destacou.
    O neurologista acrescentou ainda que, quando o paciente tem o rompimento do vaso e há sangramento no cérebro, ele poderá ficar com sequelas. Quando o paciente é detectado sem o rompimento do vaso e ele passa pela embolização ou pela cirurgia aberta, ele pode ficar muito bem de saúde, estabilizar o problema e seguir a vida normal.
    AVC isquêmico e hemorrágico
    Tarsis Leonardo observou também que o aneurisma é um subtipo de AVC hemorrágico, quando há extravasamento de sangue para o interior do cérebro. Existem também os AVCs isquêmicos, que são aqueles que provocam a obstrução do vaso e fazem com que o paciente tenha dificuldades motoras e na fala.
    Ele recomendou que a melhoria da qualidade vida é um fator de prevenção do aneurisma e do AVC. Hábitos saudáveis atrelados a não fumar, controle da pressão arterial e diabetes são fatores que ajudam o paciente a ter mais saúde e a não desenvolver uma série de doenças.
    Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade